A PRESSA QUE OCULTA VERDADES

Por: Julio Correia Neto | 8 de junho de 2018

Vários escritos antigos sinalizam a falência moral que conduziu a destruição de civilizações. A partir de diversos estudos, nos últimos 15 anos, me conduzem a acreditar que a porção de terra (a área seca como menciona a Bíblia) era maior e foi destruída / inundada no evento que ficou conhecido como dilúvio.

 

Em minha opinião a vida na Terra não passa de mais de 10 mil anos e que tudo o que conhecemos como Planeta não passasse de um grande aquário. Não por acaso a água é tão importante para a vida sendo que compõe 85% de nosso corpo. O grande e natural condutor de energia. Mas isso é assunto para um outro e eletrizante artigo.

Um novo dilúvio está para acontecer – o que particularmente denomino de colapso dessa civilização atual – aonde as águas do céu e da terra correm o sério risco de se unirem por conta da destruição do firmamento (Gêneses de 6 a 9) ocasionada pela ação exploratória imbecil do homem (bombas atômicas cada vez mais potentes sendo explodidas no mar, a sangria por petróleo e outros recursos fósseis e água potável, para mencionar como alguns exemplos). Reza uma notícia recente, que um dos últimos testes nucleares, efetuadas na Coréia do Norte, teria quase destruído uma montanha!!!

A preocupação política com o Irã e Coréia do Norte esconde uma outra faceta da realidade: armas atômicas cada vez mais potentes que possam arrebentar o firmamento e ‘mandar todo mundo para o saco’. Hoje quem detém esta tecnologia detém poder sobre a sobrevivência da humanidade vindoura. Um mundo tão inundado por ódio e raiva.

Os ‘donos do mundo’ sabem muito bem que ninguém sai daqui. Sabem que o que chamam de planetas são grandes estrelas presas no firmamento refletindo as águas acima. Dai o discurso do aumento do nível dos mares e inundação de cidades costeiras. Toneladas de lixo da humanidade infestando os mares estão matando milhares de espécies causando um monumental desequilíbrio no ecossistema. Soma-se a isso o aquecimento das águas do Pacífico (erupção no Havaí, Guatemala e Tomé e Príncipe) – observem a migração de tubarões para a costa do Rio de Janeiro. Criaram um monte de história de ficção mentirosa para legitimar bilhões de dólares investidos na revolução científica e tecnológica predatória, armamentista e espacial, enquanto a fome e a miséria no mundo se alastravam e continuam vertiginosamente se alastrando (estimados em 4 bilhões de pessoas).

Bilhões de peixes são mortos em costas africanas por conta da pesca ilegal predatória para alimentar a ganância de Europeus e Asiáticos.

A pressa, a velocidade impressa em nossas vidas atuais, esconde o deadline civilizatório. Precisam mudar o modus operandi urgentemente, senão tudo corre o sério risco de sucumbir. Precisam urgentemente limar bilhões de seres humanos, pois o aquário não suporta mais tanta gente consumindo e poluindo ao mesmo tempo (10 bilhões de seres vivos em breve). Varias teorias passadas caíram por terra e continuam caindo. Os ‘donos do mundo’ se viram reféns de suas próprias mentiras alimentadas por séculos. Precisam limar os zumbis (o que estão denominando de inúteis), pois não servem para mais nada a não ser alimentar pressão social por recursos. Estes cada vez mais escassos (vejam epidemias que surgem, miséria, guerras, fome, vacinação em massa – não são por acaso). Precisam reequilibrar o ecossistema senão faltará água (como já vem faltando em algumas partes da Terra) e comida (dai a preocupação com as terras cultiváveis do centro oeste brasileiro, por exemplo) e as fontes de energia renováveis (solar e eólica).

Eu, particularmente, não acredito que dará tempo. Alguma catástrofe vai acontecer, ou já vem acontecendo sem que percebamos a sua plenitude. E isso não é teoria da conspiração. Basta acompanhar o mundo e parar de se guiar pelas superficiais e tradicionais fontes de informação disponíveis!!!! Pode ser que não destrua tudo, mas porá fim a uma grande parte do que conhecimento hoje.

Esta civilização não tem mais do que 2030 para virar o jogo, ou seja, 12 anos. Falam, no submundo científico, em não mais de 15 anos para um grande colapso, devidamente corroborado e, obviamente, não compartilhado pela ciência tradicional (alinhados aos ‘donos do mundo’).

Todos os planos estão centrados em 2022, 2025 (plano chinês), 2027 (mudança do modelo industrial brasileiro com incentivo a indústria 4.0), 2030 (eliminação total do uso de combustível fóssil na Suécia). O tal do Efeito estufa outra mentira para ocultar a verdade. A única verdade: o colapso eminente do ecossistema e a pressão social que começa a eclodir com verdades vindas à tona em todo mundo (o tiro no pé da grande revolução científica e tecnológica que colocou recursos de pesquisa a disposição de todos).

Querem transformar os jovens em ícones salvadores da civilização humana (dai jogando a culpa nos seniores de forma generalizada por todo o holocausto). Tudo isso calçado no ego humano tão realçado nas novas gerações atuais, o que é uma grande pena, pois dispõem de todos os canais de informação disponíveis para pesquisar, para pensar, para analisar, para entender como o mundo é governado.

Como venho insistentemente dizendo, essa geração e a próxima são gerações perdidas que estão sendo utilizadas como massa de manobra. Por isso não cabe mais espaço para pré-conceito e descriminação de raça, cor, gênero… Toda a inteligência e energia viva precisam estar focadas em virar o jogo crítico atual RAPIDAMENTE de forma única, unidos. Todos pensando em uma única direção (não existe nem espaço, nem tempo para revanches ideológicas). Infelizmente, observo milhões colocando a sua energia pensante a serviço gratuito de alguns poucos. Os modelos antigos estão caindo por terra. Constituíram-se baseados em grandes falácias que conduziram à humanidade a eminência de uma grande catástrofe, que estamos presenciando atualmente.

 

As elites precisam salvar suas peles e perpetuar seu status dominante. Estão pouco se preocupando com as massas, embora seja demonstrado ao contrário em campanhas mundo a fora de ‘vamos fazer um mundo melhor’. Utopia. Querem mais que a grande maioria se exploda. Estão acumulando o máximo de riquezas possível (observe os movimentos financeiros pelo mundo), emitindo dinheiro virtual a rodo, sem lastro, pois estão desesperados, precisam fazer 150 anos em mesmos de 50. Por isso tanto dinheiro irreal disponível investido em startups e novas tecnologias e soluções (não preciso mencionar nomes, não é verdade?)

PRESSA.

E, logicamente, como a maioria é cega e inculta (acomodadas em suas zonas de conforto) jamais perceberá a dimensão desta realidade.

Com isso milhares de pessoas sonhando em pivotar empresas de bilhões, jovens e não tão jovens assim arrotando lucros em discursos de arrogância pelos cafés das cidades, enquanto a humanidade está sendo explodida a cada minuto, nos bastidores sombrios do mundo com brigas das potências mundiais não só pelo poder do mundo, mas quem controlará a exploração das riquezas restantes cada vez mais escassas. Por isso Brasil e Ucrânia, por exemplo, são tão estratégicos. Por isso destruíram a Venezuela e a Síria por conta do petróleo (raiva por não conseguir dominar na velocidade necessária, então faz se valer da força). Daí o objetivo de um governo central único, uma moeda única (a tal cripto moeda ou o que virá alicerçada no blockchain). O que importa agora é a disponibilidade de recursos para todos, independente da onde estejam. Quem tentar ser independente sofrerá sob bloqueios econômicos, boicote de comida ou até simplesmente assassinados (como no Panamá, Iraque, Equador, Venezuela e tantos outros exemplos espalhados pela história do mundo –  basta estudar).

Por isso estão imputando tanto caos no Brasil: ódio gerado pela pressa em poder controlar o que precisa ser rapidamente controlado. O resto é fumaça, como sempre, para enganar, para ocultar o verdadeiro jogo, a verdadeira agenda em curso, que poderá salvar ou destruir definitivamente a todos nós. E, podem acreditar, não é artigo apocalíptico ou algo do gênero: basta colocar a cabeça para fora e simplesmente contemplar o que vem acontecendo mundo a fora.

 

Ai pergunto a cada um de vocês: do que vale a pressa, o estresse exagerado, a corrida frenética pelo acumular, se o futuro é cada vez mais incerto? Aprenda a viver cada dia da forma mais intensa e verdadeira que puder. AME VERDADEIRAMENTE MAIS. Fica a dica do amigo.

 

Deixe um comentário!