PROGRAMADOS & MANIPULADOS

Por: Julio Correia | 6 de setembro de 2015

Resolvi fazer uma visita a Bienal do Rio e listo algumas constatações:

  • Estacionamento lotado
  • Corredores e stands abarrotados de gente
  • Muitos títulos novos falando de espiritualidade, de esperança, de Deus, de Jesus, de temas esotéricos e místicos.

Bom sinal, em um país aonde o gosto pela leitura não se encontra listado entre o top 10 de preferência nacional, não é verdade?

bienal do livro

Mas observando as mãos dos transeuntes não consegui perceber muitas aquisições (poucas sacolas ou modestas), mesmo com promoções e descontos interessantes praticados pelas editoras e distribuidores (até 70%). Mas, incontestavelmente, posso tecer algumas observações curiosas:

  • A quantidade de gente tirando selfies ou gravando vídeos para publicar nos YouTube da vida era impressionante. Fico me perguntando: as pessoas vão a uma feira de livros para ler ou para tirar fotografia e ficar postando nas redes sociais? Fácil de responder você não acha? Como muita coisa no Brasil, muitos e muitos lá vão para dizer que lá estiveram para passar a falsa impressão de que estão ou são conectados, para serem vistos, e não, necessariamente, pelo gosto da leitura, pela curiosidade de buscar literaturas interessantes. Bastava você ficar observando ao redor para constatar isso facilmente. E isso é muito triste, muito mesmo. Por quê? Porque vivemos em uma sociedade de aparências, superficial e conseguimos pescar isso em simples detalhes
  • A crescente busca por temas ligados a espiritualidade, ao esotérico e correlato. Evolução humana? Gostaria de dizer que sim, mas temo que esta grande procura se deva a perda crescente da esperança de vida nas pessoas que buscam cada vez mais respostas para tantos problemas, tantas dificuldades, tanta dor e sofrimento. A quantidade de temas diversificados é assustadora. E, nesta hora, muito importante separar o joio do trigo. O que realmente lhe conduzirá a despertares internos positivos, ao autoconhecimento, ao autodesenvolvimento, a reforma íntima profunda e verdadeira. Existem muitas pessoas se atrevendo a abordar temas delicados como mediunidade, poder da mente, poder de cura pelas mãos, emoções, sentimentos e correlatos sem um profundo conhecimento dos mesmos, sem que tenha previamente promovido em si a tal reforma interna. Isso é muito perigoso. Muito mesmo!!!!

Por que estou iniciando este artigo fazendo-se uso da minha visita a Bienal do Livro do Rio? Porque estamos o tempo todo sendo programados e reprogramados para atendermos interesses de poucos, o que costumo denominar de ‘os donos do mundo’. E a literatura é um dos caminhos utilizados para isso. Portanto, precisamos ser muito críticos, muito observadores, para não sairmos acreditando em tudo o que dizem, tudo o que escrevem, muitos, inclusive, por serem autores de sucesso, Best-Sellers, referências criadas. Não sabemos a serviço de quem podem estar trabalhando.

Observei também muitos títulos abordando temas polêmicos como Maçonaria, Templários, Iluminatti, segredos ocultos do Vaticano, Templo de Salomão, Sociedades Secretas e correlatos. Tratam-se de temas guardados a sete chaves e não estariam sendo desvendados em livros a torto e direito, como encontramos hoje em dia. Portanto, geralmente, podem se tratar de curiosos que desenvolvem teses, por livre iniciativa ou por encomenda de grupos de interesse, com o intuito de passar falsas interpretações, ou interpretações distorcidas e, para tanto, muito cuidado na absorção destes conteúdos.

Outro exemplo de segmento que trabalha a serviço dos poderosos é o segmento farmacêutico. Li, estes dias, uma matéria sobre a pílula que aumenta a inteligência. Fica claro que o objetivo maior visa AUMENTO DA PRODUTIVIDADE, GERAR O MÁXIMO DE RESULTADO EM CADA PESSOA, com o intuito de aumento de lucros para alguns. Agora qual o impacto disso na sua saúde ou na sociedade ninguém aborda.

Somos programados mentalmente de diversas formas:

  • A consumir cada vez mais o melhor, o mais novo, o mais sofisticado, o diferente
  • A sermos vaidosos (pelo carro, pelo perfume, pela roupa de grife, pela academia de ginástica, pela viagem ao exterior, etc, etc, etc)
  • De que fazer MBA no exterior é melhor (aonde nos é enxertado todos os desejos de propagação de teorias a serem propagadas pelo mundo como verdades supremas)
  • Através de costumes desfilados pelas celebridades através das novelas, nos filmes, nas músicas.
  • Nas literaturas através de contos fantasiosos que mexem com o universo de sonhos das pessoas. Como tem acontecido ultimamente

O comportamento humano, o funcionamento da mente, seus sentimentos e emoções são estudadas vorazmente pelos ‘donos do mundo’. Bilhões de dólares são investidos em pesquisas a cada ano. Nenhum produto ou tendência dita inovador é lançado por acaso:

  • As tecnologias embarcadas no iphone
  • Os fast-foods, comidas e bebidas plásticas
  • As redes sociais
  • Os selfies pelo celular
  • As mídias digitais
  • A conectividade a serviço de uma maior network (on-line, real-time, on-time) capaz de propagar tendências cada vez mais rapidamente como, por exemplo, pânico através de notícias
  • Propagar um conflito remotamente, a queda de um avião
  • Controlar nossos passos através de satélites, câmeras de monitoramente espalhadas por todo canto, tendências através dos celulares e agora relógios e, em breve, o chip implantado em nossa pele

Tudo, quando criado, possui um objetivo pré-estabelecido. E, o ponto central: tornar as pessoas cada vez mais controladas, dependentes, rastreavel. Não é isso que está acontecendo? A grande maioria de nós não consegue se ver sem um celular a tira colo. Isso gera doenças novas ou aguça outras já existentes que, em contra-partida, aumenta o lucro dos laboratórios. E, o pior disso tudo? A grande maioria acha tudo isso um barato. É modernidade, é futuro.

E lá vamos nós sendo cada vez mais sendo conduzidos como gado modernos.

Eu, particularmente, adoro muitas coisas que a tecnologia tem proporcionado, tais como:

  • Avanços na Medicina, na aviação, na qualidade de vida com a descoberta de materiais cada vez melhores, mais leves
  • Você poder falar com outras pessoas de uma forma mais rápida e instantânea, independentemente aonde estejam
  • Os aplicativos de GPS, de solicitação de serviços remotos, etc

Mas, infelizmente, a grande maioria da tecnologia vem encoberta com tendências para utilização do ‘mal’. Do controle humano, da manipulação de comportamentos, da mente e da vida de pessoas de forma negativa. A grande maioria das pessoas estão tendo vidas perdidas sem ao menos se darem conta. Isso é alarmante:

  • Se afastando cada vez mais de si mesmas
  • Aumentando a vaidade, o individualismo, o orgulho, o ego, da arrogância, da soberba (observe os olhares; os olhos, bem como as expressões não-verbais, dizem muita coisa sobre quem você realmente é)
  • Se tornando preguiçosas, acomodadas (escutei um comentário de um jovem na fila da Bienal que retrata bem isso: ‘eu gostaria de ser projetista, mas quando descobri que tinha que estudar muito, cumprir um monte de regulações, regras, eu desisti’; ‘eu quero seguir uma carreira que dê dinheiro’ – valores totalmente distorcidos; qual a chance de dar errado?)
  • Descartáveis, superficiais, seguidoras de tendência, com baixa análise crítica e histórica
  • A maioria dos jovens se acha conectados, não influenciáveis como seus pais. Coitados: a dependência doentia das redes sociais é resposta contrária a esse pensamento. São fáceis de serem enganados. Estão vulneráveis como nunca, cheios de vontade própria (sem limites), desrespeitando o ambiente em torno, e temos diversos exemplos por ai: aumento do consumo de drogas e bebidas alcoólicas (como sinal de liberdade, maturidade (burrice pura)), aumento da ansiedade, depressão e suicídio; influenciadas por personagens fictícios criados que se tornam febres seguido por milhares

Estamos sendo programados sem percebemos com a crise do Lavo-Jato. Programados para:

  • Nos revoltarmos e sermos segregativos com quem votou em determinado partido ou que tem determinada classe social
  • De que redução da maioridade penal será solução para a violência
  • De que aumentar policiamento nas ruas é a solução para combater a miséria impregnada pelo nosso país com aumento crescente da desigualdade social (desemprego, perda de renda)
  • A pensarmos que o nosso país é o pior dos lugares para se viver (quantos estão fugindo daqui desesperadamente)
  • Que trabalhar com carteira assinada é o único e melhor caminho. Não se alimenta a consciência que o importante é se ter trabalho e não emprego
  • De que todas as tendências vindas de fora são as melhores a serem seguidas:
    • Como vemos sendo repetidas roboticamente chavões como máquinas fóssemos:
      • Aumento de Produtividade
      • Resiliência
      • Inteligência Emocional
      • Trabalho em Equipe
      • Ética Empresarial
      • Temperança
      • Coaching de Sucesso
      • Coaching de Vida

E quanto mais vemos se falar parece que pior fica, engraçado não? Estão esquecidos dos resultados perversos de teorias doentias como a Reengenharia, o Downsizing, a Globabilização?

Enfim, devemos ter muito cuidado com o que é propagado. Seguir feito ‘cabra cega’ pode gerar penosas punições a sua vida em futuro não muito distante. Critique tudo que chega a você. Analise sempre com um olhar de ‘Advogado do Diabo’ se seja verdadeiramente feliz.

GANDHI_1

Deixe um comentário!